Muletas de ouro

A Selecção Nacional de futebol para amputados, vencedora do Campeonato do Mundo, que terminou no domingo, no México, chega ao país de ouro ao peito

A Selecção Nacional de futebol adaptado, que se sagrou campeão mundial da categoria, na competição disputada na cidade de San Juan de Los Lagos, México, é recebida na manhã de hoje, a partir das 6h30, num ambiente de festa, no Terminal I do Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, soube-se do Comité Paralímpico Angolano (CPA). A ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento Neto, vai liderar a recepção calorosa aos pupilos de Augusto Baptista “Chieto”.
Os campeões do mundo não imaginam o que vão encontrar em Luanda. Ou seja, de acordo com o secretário-geral do CPA, António da Luz, a comitiva fará, após merecer as devidas honras numa das salas protocolares do aeroporto, uma passeata por algumas artérias da cidade, devendo o percurso encerrar na Cidadela Desportiva, onde será feita a festa.Os campeões mundiais vão fazer o cortejo num trio eléctrico, de formas a que os adeptos do futebol e público em geral possam reconhecer os atletas e cada um prestar o seu carinho, enquanto a caravana segue o seu percurso.
A organização espera que os campeões venham a sentir, de facto, um \"banho de carinho\" por parte dos seus compatriotas, num momento importante para o futebol adaptado, cujo trabalho desenvolvido durante longos anos, acaba por ser muito bem recompensado, parafraseando António da Luz. Prevê-se, por algumas horas, muita gente nas avenidas que vão dar ao Complexo da Cidadela, com o trânsito embaraçado e automobilistas e transeuntes a fazerem a devida vénia aos nossos campeões, num ambiente fervoroso.
 Já no interior do complexo desportivo, os integrantes da Selecção Nacional vão tomar o pequeno-almoço na companhia da ministra Ana Paula do Sacramento Neto e demais membros do Ministério da Juventude e Desportos e do CPA. Nessa altura, a festa continuará no pátio da Cidadela com a multidão que participará da passeata.
De seguida, os jogadores devem cumprir um curto descanso, de formas a refazerem-se da fatiga da longa viagem que os trouxe do México a Angola. Horas depois, a comitiva deve ser recebida pela direcção do Fundo Lwini, uma organização que abraça a causa das pessoas com deficiência e que ao longos dos anos tem proporcionado apoio à Selecção Nacional.
Várias outras instituições se juntarão à manifestação de carinho e reconhecimento ao feito inédito alcançado pela Selecção Nacional de futebol adaptado.Angola foi muito acarinhada até por selecções que ela afastou no percurso e o facto de os anfitriões terem sido goleados na meia-final pelos os turcos (0-4)  aumentou o apoio para os angolanos nas bancadas do complexo desportivo de San Juan de Los Lagos.
Os comandados de Augusto Baptista “Chieto”  tiveram um percurso brilhante até à final. Ou seja, em sete jogos perderam apenas um, diante do Haiti, por 2-1, tendo vencido os restantes, alguns de forma contundente. Goleada sobre a Ucrânia (4-0), Espanha (1-0), Itália (2-0), Brasil (2-1), Polónia (6-5 aos penáltis) e Turquia (5-4, aos penáltis).

ANTÓNIO DA LUZ
“Um feito gratificante”

O secretário-geral do Comité Paralímpico Angolano (CPA), António da Luz, considerou ontem de extremamente gratificante o feito inédito alcançado pela Selecção Nacional de futebol adaptado no Campeonato do Mundo do México.
O dirigente desportivo, que reagia a conquista do combinado nacional, fez questão de assegurar que o mérito conseguido pelos angolanos não foi por acaso. Muito pelo contrário, assevera. Garante ser resultado de um trabalho árduo, longo e de muita dedicação.
“Sentimo-nos compensado pelo esforço e trabalho desenvolvido com este grupo ao longo de muitos anos. Este título é resultado de tudo quanto dedicamos a esta causa”, adiantou-se a afirmar o secretário-geral do Comité Paralímpico Angolano.
António da Luz assegurou, por outro lado, que a conquista do campeonato do mundo serve de motivação para que se continue a desenvolver um trabalho positivo com esta franja sensível da sociedade.
“É um feito gratificante. Não esperámos louros de mais ninguém, mas quando sentimos que o nosso trabalho dá frutos é uma forma de nos auto-motivarmos para continuarmos a trabalhar com esta franja da sociedade”.


JOÃO LOURENÇO
“Triunfo da selecção valoriza
esforço do Estado angolano”

O Presidente da República, João Lourenço, teceu rasgados elogios à Selecção Nacional de futebol adaptado, pela recente conquista do Campeonato do Mundo, disputado em San Juan de Los Lagos, México.
De acordo com o Chefe de Estado Angolano, a conquista do título representa “um feito transcendente e inédito do nosso Desporto”, que enche de regozijo o povo angolano.
“Quero por isso, na minha condição de Chefe de Estado, transmitir vivas felicitações aos valorosos integrantes da selecção, que se bateu estoicamente no México, percurso vitorioso que os resultados e as estatísticas confirmam de modo inequívoco: seis vitórias em sete jogos disputados”, escreve, na mensagem de felicitação.
João Lourenço sublinha o facto de a selecção campeã do Mundo ser integrada quase na totalidade por jovens que perderam os seus membros ao serviço da Pátria, como militares, durante o período de guerra que o país viveu.
“O triunfo obtido pela Selecção Nacional de futebol com muletas valoriza o esforço desenvolvido por diferentes estruturas do Estado angolano, com vista à reinserção dos cidadãos com deficiência”, prossegue o Chefe do Executivo.
O Presidente da República exortou, finalmente, a juventude angolana “a levar em devida conta o inspirador exemplo de superação e firmeza demonstrado nos relvados mexicanos pelos integrantes da nossa Selecção”.
Por outro lado, o Bureau Político do MPLA, partido que governa o país, endereçou igualmente uma mensagem de felicitações à Selecção Nacional pela conquista no México e manifestou “o mais profundo reconhecimento  a todos quantos estiveram engajados para a conquista de tão importante título, que enche de orgulho toda a Nação angolana”.