1º de Agosto procura cimentar a liderança

A décima primeira jornada prossegue esta tarde com a disputa de mais três partidas, com destaque para o jogo entre o Recreativo da Caála - 1º de Agosto. Complementam as partidas desta tarde o Cuando Cubango FC - Académica do Lobito e Progresso Sambizanga - Santa Rita, enquanto o Petro de Luanda - Desportivo jogam apenas no dia 16 de Fevereiro.

A décima primeira jornada prossegue esta tarde com a disputa de mais três partidas, com destaque para o jogo entre o Recreativo da Caála - 1º de Agosto. Complementam as partidas desta tarde o Cuando Cubango FC - Académica do Lobito e Progresso Sambizanga - Santa Rita, enquanto o Petro de Luanda - Desportivo jogam apenas no dia 16 de Fevereiro.
O campeão depois de quebrar a onda de empates pretende manter na senda de vitórias e consolidar a sua posição na liderança. Os militares estão cientes do grau de dificuldade que vão encontrar, ainda assim estão apostados em manter a marcha triunfal.
Os caalenses que ao longo da prova foram alternando os bons com os maus resultados, acordaram e atravessam agora um período de graça. As duas vitórias consecutivas devolveram a confiança ao plantel que espera travar a caminhada do seu oponente.
No estádios dos Eucaliptos, às 15H00, o Cuando Cubango FC procura  contrariar o relativo favoritismo da Académica do Lobito, numa partida em que os donos da casa sabem que se continuarem a ceder pontos pode ser fatal para os seus objectivos.
Por último, o Progresso do Sambizanga recebe às 15H30 nos Coqueiros o Santa Rita de Cássia, num jogo em que os anfitriões entram como favoritos, mas as últimas prestações da equipa das terras do café deixa antever um embate equilibrado e com desfecho imprevisível.
Nos jogos disputados ontem na abertura da ronda, o Saurimo FC voltou a surpreender e travou o Interclube. A equipa da casa não se deixou intimidar pela postura dos polícias infligindo uma derrota de 1-0 ao seu adversário. Os lundas provaram que apesar das dificuldades, o querer por vezes suplanta as adversidades.
No dérbi do Leste entre o Sagrada e o Bravos do Maquis, os diamantíferos voltaram a não brilhar em casa e consentiram mais um empate. A equipa orientada por Agostinho Tramagal, que continua a ser contestado no Dundo, tudo fez para vencer mas Zeca Amaral e seus pupilos não estavam dispostos a averbarem a segunda derrota consecutiva.
O Sporting continua a fazer jus à máxima de que os jogos em casa são para pontuar. A derrota da ronda passada não abalou o grupo de trabalho e encarou o jogo com o Kabuscorp com a atitude que lhe tem sido característica. A repartição de pontos diante de um candidato ao título não é de todo um mau resultado.
André Makanga voltou assumir o comando do Recreativo do Libolo com a mesma garra que lhe é característica. A jogar em casa a equipa de Calulo virou a desvantagem e venceu o ASA, por 2-1. A confiança voltou ao plantel e a vitória pode servir como um tónico para os próximos desafios.


CAMPEÃO
1º de Agosto no Huambo para ganhar

O 1º de Agosto enfrenta hoje às 15h00, o Recreativo da Caála, no Estádio Mártires da Kanhala, com o pensamento na vitória, afim de manter-se na liderança do Girabola Zap. Trata-se de terreno onde conseguiu um triunfo nas últimas três deslocações.
Os militares reconhecem as dificuldades de defrontar os caálenses no seu reduto. O mesmo acontece, quando actuam na condição de anfitriões, pois, no Estádio 11 de Novembro registaram apenas uma vitória nas últimas três recepções.
Os tricampeões quebraram a \"seca de golos\" e de empates na ronda anterior, daí, que a jogar num campo adverso, sabem que têm de aplicar-se a fundo, para ganhar e continuar na liderança da competição.
A vitória dos agostinos diante do Sporting de Cabinda, um jogo difícil e bem disputado, criou mais motivação aos pupilos de Dragan Jovic em defrontar os comandados de David Dias. Naturalmente, precisam de pontos para fazer um campeonato tranquilo.
Os rubro - negros querem começar um novo caminho, que passa por marcar golos, uma vez que acertou com as balizas em duas ocasiões, nos últimos cinco jogos, situação que reflecte a fraca produtividade ofensiva do conjunto militar, que este ano reforçou o ataque com Mabululu e o brasileiro Aquino.
Por outro lado, a defesa continua a ser a bandeira de serviço, até ao momento mantém-se inviolável, é a única a apresentar saldo em branco. O sector defensivo pode ser formado Tony Cabaça, Isaac, Dany Massunguna, Bobó e Paizo, vai ter a missão de evitar que os adversários quebrem a inviolabilidade, tem consciência de que os pupilos de David Dias estão habituados a marcar.
O triunfo sobre o FC Bravos do Maquis, no terreno deste, na jornada anterior, por 1-2, atesta a apetência ofensiva dos caálenses,  que têm o mesmo número de golos em relação aos militares, ou seja, 12 tentos.
O técnico Dragan Jovic pode repetir o onze inicial, que defrontou e venceu a formação do Sporting de Cabinda, advinha-se o duelo dos defesas com os avançados Mabululu (4) e Paizinho (2), os melhores marcadores das duas equipas.
JORGE NETO