Duelos de Luanda marcam fim da primeira volta

Quatro derbies da capital do país marcam a 15ª jornada do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão (Girabola2011), que se disputa no fim-de-semana, com destaque ao Kabuscorp do Palanca-Santos FC. Para lá do Progresso-Petro de Luanda hoje nos Coqueiros,  no sábado, o campeão Interclube (5º/22 pontos) defronta o Benfica (15º/13), o Atlético Sport Aviação (11/17) enfrenta o 1º de Agosto (4/22), enquanto o Kabuscorp é visitado, domingo, pelo Santos FC (12/17 pontos).   
                            
A ronda completa-se com os desafios FC Bravos do Maquis (13/17) – 1º de Maio de Benguela (6/19), FC de Cabinda (14/15) – Recreativo do Libolo (3/24), ainda sábado, Recreativo da Caála (10/17) - Académica do Soyo (7/19) e Académica do Lobito (16/ 9) - Sagrada Esperança (9/17), estes dois últimos marcados para domingo. O atacante Love Kabungula, do Petro de Luanda, com 12 golos, é o melhor marcador da prova, seguido por Sawú (9), do Kabuscorp do Palanca.

Kabuscorp luta pela nacionalização
do guarda-redes Hugo Marques


A direcção da equipa do Kabuscorp Sport Clube do Palanca leva a cabo um esforço, para junto das instituições de direito, obter a licença para a concessão da nacionalidade angolana a Hugo Marques, guarda-redes principal da formação mais popular do município do Kilamba Kiaxi. Domingos Jacinto, o director-geral daquela agremiação desportiva luandense assegurou ontem ao Jornal dos Desportos, na sede daquele clube, que está já em posse de alguns documentos que possam facilitar a resolução dessa questão.

"Já estão em nossa posse as certidões de nascimento dos pais do Hugo, faltando-nos os respectivos assentos. Mas estamos a trabalhar já no sentido de adquiri-los a partir dos locais apropriados, para depois dar seguimento ao processo em causa", esclareceu Domingos Jacinto. Segundo o director-geral do clube palanquino, Hugo Marques nasceu em Portugal no dia 15 de Janeiro de 1986, é filho de pai moçambicano e de mãe angolana, natural da região central do Huambo, razão pela qual a sua nacionalização passa necessariamente por um aval favorável a partir da Assembleia Nacional.

"Estamos a organizar os documentos necessários para esse dossier, mas conforme é do vosso conhecimento, um assunto tão importante como este deve merecer primeiro uma discussão a nível da nossa Assembleia Nacional, e só depois de um aval favorável é que se pode atribuir nacionalidade ao jogador Hugo Marques", disse o dirigente do Kabuscorp. Questionado sobre a mais valia que este atleta pode representar para os Palancas Negras, caso sua nacionalização venha a ser aceite pelas autoridades angolanas, Domingos Jacinto adiantou que será muito bom para o nosso combinado nacional. "Hugo Marques é um dos melhores guarda-redes do presente Girabola. Se a sua nacionalização for aceite pelas autoridades competentes e ele continuar com os mesmos níveis de reflexo, isso será muito benéfico para os Palancas Negras que, de um tempo a esta parte têm vindo a demonstrar alguma carência na posição da baliza", afiançou. AP

Equipa perspectiva três
reforços para a segunda volta

À semelhança de outras equipas e fazendo jus às prerrogativas da Federação Angolana de Futebol (FAF) que permitem os clubes reforçarem-se na segunda volta de cada Girabola, o Kabuscorp do Palanca tem em mira três jogadores, sendo dois defesas e um médio-trinco. Dos dois jogadores para o sector defensivo, um chama-se Lelo, e é proveniente da República Democrática do Congo, onde esteve a evoluir na equipa local do Tout Puissant Altidon. Vai actuar como central no segundo turno.

Quanto ao outro, cujo nome o JD não pôde apurar, é proveniente de Portugal, mas soube que se trata de um atleta que jogou na equipa da Gondomar e vem para o Kabuscorp para actuar na posição de lateral-esquerdo dos palanquinos.  Sobre o médio-trinco, embora a fonte não tenha avançado o seu nome, o JD apurou que se trata de Txicuma, que até a meio deste Girabola esteve a evoluir na formação da Académica Petróleos da base do Kuanda, na vila do Soyo. Porém, as coisas não poderão ser fáceis para este jogador, estando por com hipóteses de se transferir para a formação de Bento Kangamba remotas, uma vez que ainda tem alguns pendentes a resolver com a direcção dos estudantes da vila petrolífera do Soyo.     Augusto Panzo
.


Lunguinha promete duelo forte
com atacantes do Santos FC

O lateral-direito do Kabuscorp do Palanca, António Luís dos Santos Serrado "Lunguinha", garantiu aos seus adeptos, horas antes do início do antepenúltimo dia de treinos, no campo "Joaquim Dinis", que o seu grupo vai atacar seriamente, para vencer o jogo com o Santos FC amanhã, no Estádio dos Coqueiros. O defesa quer fazer uma actuação brilhante, à semelhança do que sucedeu no desafio com o Petro de Luanda, em que tudo fez para anular os intentos da dupla Love Kabungula e de Kembuá, escolhida pelo técnico da formação Miroslav Maksimovic no eixo de ataque dos petrolíferos. Desta vez os visados são os jogadores chaves da formação do Morro Bento.

Lunguinha apontou os santistas Rainho, Bebucho, Paz, Lucas e Mendonça como sendo os alvos a travar, isto caso sejam convocados, aos quais promete dar muita luta pela posse de bola. "Vamos a este jogo para cumprir e fechar a primeira volta do Girabola de 2011 em grande, e acima de tudo, com muita humildade, para certificarmos a nossa valentia no futebol nacional. Pois temos a máxima confiança dos nossos adeptos, sócios e do nosso presidente Bento Kangamba, que estarão a torcer por nós na partida", realçou o menino de benguelense, que viveu nos tempos no Brasil em companhia de seus pais.
Hermínio Fontes