“A equipa está motivada”

O campeão 1º de Agosto não conta no jogo desta tarde com o Petro de Luanda, a partir das 17h00 no Estádio 11 de Novembro,  com três influentes jogadores.

O campeão 1º de Agosto não conta no jogo desta tarde com o Petro de Luanda, a partir das 17h00 no Estádio 11 de Novembro,  com três influentes jogadores. Trata-se do defesa Dani Massunguna e dos médios Mongo e Gogoró, por limitação física.
Não obstante as baixas, o treinador - adjunto do 1º de Agosto, Ivo Traça, assegurou em conferência de imprensa que existe a crença de atingir  um resultado positivo, por isso,  encaram o duelo com muita cautela, sobretudo, nas transições ofensivas do adversário.
“Queremos ganhar o jogo. A equipa está motivada, a pressão da equipa na tabela de classificação não é das melhores, razão pela qual vamos para este jogo com objectivos muito claros: o de vencer a partida. Sabemos das qualidades ofensivas do adversário, portanto, queremos montar um conjunto compacto e capaz de contrapor os possíveis argumentos dos petrolíferos”, disse.
Segundo ainda Ivo Traça, a equipa não espera facilidades frente ao Petro, sobretudo, nesta fase em que acredita que o adversário sente a pressão dos seus adeptos, devido aos últimos resultados pouco famosos, facto que deve contribuir para elevar os níveis de dificuldades para ambos os conjuntos.
“Vamos fazer o nosso jogo. Sabemos das dificuldades a enfrentar, mas trabalhámos durante a semana com objectivo de fazer bem o nosso trabalho”, referiu.
O sector atacante, reconheceu Ivo Traça, ainda constitui uma preocupação. Contudo, está  convicto  que o grupo tudo vai fazer, para deixar o  Estádio 11 de Novembro a sorrir. Aliás, confiança é a palavra de ordem nas hostes da equipa técnica do 1º de Agosto, de acordo com o adjunto de Zoran Maki.
“Devemos reconhecer que ainda estamos longe do nosso ritmo habitual, basta olhar para a tabela classificativa, portanto, vamos  trabalhar no sentido contornar o quadro”, disse.

LESÂO
Massunguna falha o clássico

O jogador Dani Massunguna, Mongo e Gogoró, representam as contrariedades do técnico Zoran Maki, para o jogo do 1º de Agosto com o Petro de Luanda, agendado para esta tarde às 17h00  no Estádio 11 de Novembro, referente à décima jornada do Girabola Zap. O defesa padece de dores na região lombar e o médio não recuperou da entorse no tornozelo, facto que os afasta do dérbi mais aguardado do campeonato nacional. 
Como o azar de uns acaba por representar  a sorte de outros, a ausência de Massunguna abre brechas para a continuidade de Yisa nos titulares, em virtude do central estar indisponível para o treinador, desde a semana passada.
Resultante da indisponibilidade do capitão dos militares, é pouco provável que Zoran Maki  efectue mais alterações no \"onze\" que venceu o Recreativo da Caála, na ronda anterior, no Huambo. Em face disso, o técnico do 1º de Agosto deve manter os mesmos jogadores nos restantes sectores da equipa, tal como deixou expresso ontem, durante a última sessão de treinos.
Assim, Neblú continua “intocável” na baliza e conta com os apoios de Bobó e Yisa no centro e Natael e Isaac nas laterais. No meio -campo Chow, Ibukun, Macaia e Geraldo,  na frente de ataque Jacques e Fofó.
De acordo com o que deixou transparecer o treinador dos militares durante a semana de preparação, o 1º de Agosto deve ser igual a si mesmo, ou seja, a equipa do Rio Seco não prevê inventar neste jogo, simplesmente pelo facto do adversário ser o Petro de Luanda, o crónico rival.
Para o conjunto militar, diante dos tricolores, é proibido vacilar tão-pouco surgir diminuído. Repetir a exibição e o resultado da jornada passada, é o principal propósito do 1º de Agosto, que se esmera por recuperar os lugares do pódio da classificação.

ANTÓNIO LUWAWA
Adepto pede fim aos empates

António Luwawa, adepto ferrenho do Petro de Luanda, garantiu ontem ao nosso jornal que o maior desejo da massa associativa no jogo desta tarde com o crónico rival 1º de Agosto, no Estádio 11 de Novembro, é que seja o começo de uma fase ininterrupta de vitórias.
\"É um jogo difícil, apesar de algumas baixas, temos outras peças fundamentais. Nós os adeptos, estamos todos desmoralizados com os empates e não queremos mais empates neste jogo. A massa associativa está mobilizada para o jogo de amanhã (hoje) e todos os nossos caminhos vão ao Estádio 11 de Novembro. Estaremos todos vestidos à rigor\", afirmou o mais mediático adepto tricolor.
\"Para mim, o Girabola começa amanhã (hoje) com o 1º de Agosto e as vitórias regressam também no mesmo dia. Vamos ganhar para dedicar a vitória ao nosso malogrado Zé Cambuta. O 1º de Agosto está moralizado, vem de uma vitória e o Petro  de um empate,  nem por isso, acho que o 1º de Agosto seja favorito. Peço ao treinador do Petro e aos jogadores que façam tudo, para animar os adeptos e sócios do clube com uma vitória\", acrescentou.
O adepto do Petro exortou à massa associativa e adeptos das duas equipas, a manterem a calma e o \"fair-play\" durante  e após o final do jogo. Reitera às claques, para evitarem actos de vandalismo e aceitarem o resultado final.
António Luwawa e Avelino Humba \"Cowboy\" convivem hoje 15 minutos junto das claques do Petro e do 1º de Agosto, numa iniciativa de ambos, que visa apelar aos apoiantes ao \"fair-play\" no dérbi.
PC