Corrigir o arranque em falso

Depois da estreia a meio gás, com empate diante do Progresso Sambizanga, e da derrota frente à Académica do Lobito na jornada anterior, o 1º de Agosto espera conseguir os primeiros três pontos no Girabola amanhã quando defrontar o Kabuscorp do Palanca no jogo de destaque da quinta jornada. O campeão, espera assim, corrigir o arranque em falso.

Os dois primeiros jogos do 1º de Agosto no Girabola Zap 2018, diante do Progresso do Sambizanga e da Académica do Lobito, não tiveram os resultados desejados, daí, que amanhã às 17h00, no Estádio 11 de Novembro, frente ao Kabuscorp do Palanca, os campeões nacionais querem começar a escrever uma história diferente e conquistar a primeira vitória no campeonato.
Os militares sabem que é tarefa difícil jogar com um adversário que está motivado com a goleada (5-0) que aplicou ao Recreativo do Libolo, enquanto os pupilos de Zoran Maki ambicionam mostrar a outra face, depois da derrota frente a Académica do Lobito, por 1-0.
A vitória nas Afrotaças diante do Bidvest da África do Sul, por 1-0, na quarta-feira, pode servir de tónico  aos rubro -negros que conseguirem os três primeiros pontos na competição interna.
Ivo Traça, técnico -adjunto do 1º de Agosto, antevê um conjunto palanquino determinado e disposto a complicar os objectivos da formação, aliando as mudanças que se fez na sua estrutura.
\"(O Kabuscorp) É uma equipa muito forte, o 1º de Agosto estimula todos os adversários que enfrenta, todos querem jogar e apresentarem-se bem contra a nossa equipa. Houve mudanças de jogadores, de treinador, trabalha muito bem, conhece o futebol nacional e acima de tudo, sabe como jogar com a nossa equipa, os jogadores também conhecem o 1º de Agosto\", disse o auxiliar de Zoran Maki.
Apesar das dificuldades que prevê enfrentar, o antigo médio agostino defende a necessidade de contornar, porque para os campeões nacionais os desafios têm sempre um nível elevado de dificuldades.
\"Acredito que será um jogo muito difícil, porque com o 1º de Agosto não há jogos fáceis e vocês sabem que essas equipas, quando vão jogar com um 1º de Agosto, Petro ou Interclube, se agigantam muito, criam forças para jogar, mas temos um título a defender e se quisermos alcançar esse objectivo, temos de ganhar todos os jogos que tivermos pela frente\", rematou.
Os rubro -negros já podem contar com os préstimos do lateral esquerdo Paizo, e os extremos Nelson da Luz e Geraldo jogadores, até então castigados pela Federação Angolana de Futebol (FAF). O lateral esquerdo Natael  cumpre a suspensão federativa.

Dérbis suculentos no fecho da ronda
A quinta jornada fecha amanhã em grande estilo, com dois jogos promissores, ainda mais porque se enfrentam equipas da mesma cidade. O cartaz vai para o Estádio 11 de Novembro, por causa do 1º de Agosto - Kabuscorp às 17h00, mas às 15h00 no Estádio Mártires da Kanhala, há o CRda Caála - JGM, duas partidas capazes de dar que falar, até depois do apito final, por causa da rivalidade dos contendores.
A importância do confronto entre militares e palanquinos justifica o destaque da jornada, agora que comece o jogo para na prática justificar  a água na boca, ainda mais porque nas últimas épocas há o tira-teimas entre contendores. Há poucos motivos para não esperar por muito público nas bancadas, mas o foco vai estar no relvado, é lá onde os atletas vão mostrar serviço, para que o jogo deixe saudades.
Os militares vão ao dérbi atrás da dose dupla, para terminar a semana perfeita, a vitória nas Afrotaças aumenta o apetite de ganhar a uma equipa que já aprendeu que contra o Kabuscorp a mínima distracção é derrota, até mesmo quando está a dominar em campo. Assim, então, o 1º de Agosto tem de esforçar em ser eficaz, para aproveitar cada detalhe que criar, só dessa maneira se resolvem os grandes jogos em todo o mundo.
A precisar de marcar posição, no comboio dos candidatos, o 1º de Agosto vai mais pressionado ao dérbi, realmente, é o que mais precisa de 3 pontos para evitar desperdícios no início do Girabola. À procura do tri, o segundo da história, os militares sabem que quando têm os joelhos vacilantes no começo, nunca mais conseguem recuperar, mais um motivo para apostar todas as fichas no dérbi.
O Kabuscorp voltou a falar como grande, na jornada anterior mostrou competência no jogo com  o Libolo, mas o 1º de Agosto tem outros arcabouços competitivos e vai ser o primeiro grande teste dos palanquinos no campeonato. Sem peças influentes, para suar a camisola contrária, os palanquinos estão a fazer um novo começo, os ausentes não estão a fazer falta, ainda bem, porque o estreante treinador e o seu plantel ganham toda a motivação para acreditar que são capazes de chegar até onde a fasquia foi colocada pela direcção.
O Huambo também tem dérbi, embora recente, esse é o segundo ano,  já está interessante porque tanto o  Caála como  o JGM provaram  que quando se encontram tudo pode acontecer. Os contendores estão com desempenho diferente no campeonato, a lanterna vermelha do JGM dá algum alento ao Caála, mas vai ser necessário mais do que  um mau começo do adversário para David Dias e pupilos sorrirem no final.   
Betumeleano Ferrão