CR Caála vence dérbi planáltico

O Recreativo da Caála venceu ontem o JGM, no dérbi do Huambo, por 2-1. Foi uma partida em que David Dias fez algumas mexidas em relação ao onze que alinhou no último compromisso.

O Recreativo da Caála venceu ontem o JGM, no dérbi do Huambo, por 2-1. Foi uma partida em que David Dias fez algumas mexidas em relação ao onze que alinhou no último compromisso, os caálenses entraram em campo com os olhos pontos no regresso às vitórias.
A equipa da casa foi ao longo da partida mais eficaz, tiveram capacidade para gerir os diferentes momentos do jogo, enquanto a equipa contrária não teve argumentos para esboçar reacção que permitisse inverter a desvantagem.
A formação orientada por Águas da Silva mostrou logo no inicio da partida, que estava em campo para dificultar ao máximo os objectivos do adversário. Teve mais posse de bola e criou mais oportunidades de golo, mas os seus atacantes foram muito perdulários.
O CRC em momento nenhum se deixou intimidar ante a ousadia do JGM. Demonstrou ter o jogo controlado, ainda que na primeira parte tenha faltado alguma clarividência no último terço, sobretudo, visível pela tendência de congelar a partida.
Num ápice, os donos da casa surpreenderam tudo e todos,  marcaram dois golos em dez minutos, contra a corrente do jogo. Num lance de insistência na sequência de um ponta pé de canto, Careca aos 27 m, dentro grande área bateu o guarda-redes Nuno. O golo surgiu como um golpe para a equipa visitante, e ópio para os anfitriões. E, quando tentou reagir, o Caála ampliou o marcador por intermédio de Deco, à passagem do minuto 37. 
Inconformado, o JGM subiu as suas linhas, pressionou o meio campo e os seus atletas foram em busca do tento de honra. A sua estratégia foi compensada com um golo apontado por João Paciência aos 43m.
Na etapa complementar assistiu-se a um jogo disputado sob o signo de equilíbrio, com as duas equipas em busca do golo à todo o custo.
 O CRC a querer ampliar o marcador, ao passo que o JGM pretendiam igualar a partida.Na etapa complementar, assistiu-se pouco espectáculo, com os guarda-redes sem trabalho, apesar da intensidade dos avançados, que por pouco não chegariam ao empate se no fosse a falta de finalização de Vivi, que aos 86\' deixou-se bater por Boneco.