Paragem apanha candidatos no desperdício

A primeira pausa do campeonato apanhou todos os candidatos sem a atitude competitiva ideal, para juntar obras às suas acções. A liderança do Progresso Sambizanga é a melhor prova de que desperdício de pontos tramou o 1º de Agosto, Petro de Luanda, Kabuscorp do Palanca, Recreativo do Libolo e Interclube nas duas jornadas disputadas.

A primeira pausa do campeonato apanhou todos os candidatos sem a atitude competitiva ideal, para juntar obras às suas acções. A liderança do Progresso Sambizanga é a melhor prova de que desperdício de pontos tramou o 1º de Agosto, Petro de Luanda, Kabuscorp do Palanca, Recreativo do Libolo e Interclube nas duas jornadas disputadas.
O rótulo de candidato está presente, mas a colheita de pontos ainda está longe de ser a ideal, para um dos potenciais campeões se destacar dos demais, nenhum deles ainda mostrou o fulgor necessário para se colocar numa posição mais favorável.
A questão do título é o foco de quem só vê o primeiro lugar, os pontos perdidos em tão pouco tempo vieram em tempo oportuno, pois ajudaram todos os candidatos a perceber que têm de aumentar o labor em campo, manter a postura actual pode ser comprometedora para a ambição traçada. É verdade que o campeonato mal começou, mas as lições do passado recente estão na memória de todos, os que foram negligentes no início depois tiveram sérias dificuldades de se reerguer para entrar de novo na corrida.
Nem o sorteio pode servir de desculpa para os candidatos, realmente alguns deles tiveram de cruzar entre si nas duas rondas disputadas, mas o que aconteceu acabou por ser um mal que veio para bem, porque provou que ainda é cedo para falar em equivalência entre os antagonistas.
Os pontos desperdiçados contra um concorrente são como que previsíveis, é das poucas certezas com que se entra no campeonato, o único problema é quando isso também contribuí para o fracasso final, aí sim o que ficou para trás se torna muito precioso, apesar de irrecuperável.
Por exemplo, o Libolo já enfrentou o Petro, enquanto o Interclube teve de encarar o 1º de Agosto e o Kabuscorp, como fica evidente, os riscos de perder pontos eram enormes, o previsível aconteceu, motivo por que, quer libolenses, quer polícias, como que agradeceram pela paragem do campeonato. O pontito somado em duas jornadas ajudou as duas equipas a perceber, que ainda não estão tão bem preparados para anunciar a sua presença no campeonato.
 Seguramente, o que mais deve estar a tirar o sono ao Libolo e Interclube é ver que os rivais como 1º de Agosto, Petro e Kabuscorp tropeçaram mas não caíram, é por isso que conseguiram recuperar o passo para fugir para 3 pontos de vantagem.
O fosso ainda não é tão grande assim, mas já é evidente porque enquanto militares, tricolores e palanquinos vão se esforçar para consolidar as suas performances, os libolenses e polícias vão ter de fazer pela vida, porque têm de recuperar de imediato a atitude competitiva para o fracasso não ser iminente tão cedo, como já se viu em anos anteriores com alguns candidatos.
Nem o facto de erguerem os olhos sem ver os rivais na liderança serve de consolo para os atrasados Libolo e Interclube, fica claro que os outros estão em posição mais favorável e sabem que de agora em diante estão com um fardo adicional nas costas, ninguém ainda ganhou ou perdeu o título, contudo, é ponto assente que há duas equipas que já sabem que vão ter de correr atrás do prejuízo para superar os que estão empenhados para conseguir o que querem.
A liderança improvável do Progresso é um prémio ao bom começo dos sambilas, até quando se vão manter no topo é uma questão de tempo, a única certeza é que o 1º de Agosto, Petro e Kabuscorp se sentem incomodados por ver que também têm 4 pontos, como os sambilas, mas mesmo assim foram relegados para plano secundário, por causa da diferença de golos.
Ainda bem que a separação de águas está a ser feita com a diferença entre os marcados e sofridos, um bom lembrete para os candidatos se preocuparem também em afinar a pontaria, quanto mais golos marcarem mais vão aumentar as chances de sucesso no final.