Seis estrangeiros e dez nacionais no leque das equipas

A 40ª edição do Girabola Zap  conta este ano com dez técnicos angolanos,  dois são  estreantes, nomeadamente, Francisco André "Kito" (Domant FC) e Abel da Conceição (Cuando Cubango FC).

A 40ª edição do Girabola Zap  conta este ano com dez técnicos angolanos,  dois são  estreantes, nomeadamente, Francisco André \"Kito\" (Domant FC) e Abel da Conceição (Cuando Cubango FC).
Ambos têm a nobre missão de  manterem  as suas equipas na primeira  divisão, num contesto de crise, para uma prova em que poucos se reforçaram.
 Entre os habituais, destaque vai para  Mário Soares (Desportivo da Huíla), Zeca Amaral (FC Bravos do Maquis) e Agostinho Tramagal (1.º de Maio).  
 Águas da Silva (JGM do Huambo), David Dias ( Recreativo da Caála), Hélder Teixeira ( Progresso do Sambizanga ), Kito Ribeiro ( Recreativo do Libolo) pertencem  ao lote de treinadores  angolanos que se destacam  e que podem mostrar bons serviços nesta época. Na expectativa,  fica  Emena Kuanzambi (Sporting de Cabinda).
Quanto a treinadores  estrangeiros são seis,  três portugueses, um brasileiro,  um turco e  um sérvio.  Portugal  lidera a lista  com Paulo Torres ( Interclube),  Rui Graça (Académica  do Lobito) e Sérgio Traguil ( Kabuscorp do Palanca). 
Do  Brasil há um técnico, nomeadamente,  Beto Bianchi que ainda tem a nacionalidade espanhola, com a intenção de conquistar o título que foge das hostes petrolíferas há  10 anos. 
Originário da Turquia está Ekrem Asma (que tem também a nacionalidade alemã) está há cinco épocas a treinar equipas do Girabola,   começou  na Académica do Lobito em 2015,  passou logo a seguir para o Progresso do Sambizanga, a trabalhar a equipa B, na a época passada esteve ao serviço do Sagrada Esperança. O sérvio Zoran Manoljovic Maki foi chamado a assumir  o comando técnico dos campeões nacionais para as próximas duas épocas, é considerado  um dos mais antigos  estrangeiros na prova: em 2010, Zoram Maki foi adjunto do técnico  dos militares, na era Lujbinko Drulovic, de seguida passou a adjunto no Kabuscorp do Palanca, para onde foi como técnico principal em 2014,  no ano seguinte treinou o Sagrada Esperança da Lunda- Norte, em duas épocas .

ARTILHEIROS
Caporal de “pé quente”
promete ser o melhor

O avançado João Manha "Caporal", do Interclube, que em 2017 só foi superado entre os goleadores do Girabola2017 pelo brasileiro Tiago Azulão, do Petro de Luanda que marcou com 16 golos, afirmou possuir qualidade técnica e táctica para tornar-se, este ano, o melhor "artilheiro" do Girabola2018. Na época transacta "facturou"  11 golos.
Oriundo do 1º de Maio de Benguela, Caporal prometeu durante uma conferência de imprensa, dar o seu melhor na nova equipa, para  ajudar  a conquistar o campeonato, ou ficar entre os três primeiros classificados, e juntar a isso o troféu de melhor goleador.
O jogador, de 22 anos, integrou os trabalhos do Interclube, na última semana, depois de  regressar da selecção do CHAN2018 em  Marrocos, disse estar em condições de começar o Girabola, cuja primeira jornada é no sábado, com o  Desportivo da Huíla, no terreno do adversário.
A conferência de imprensa aconteceu no final de mais uma sessão de treinos, durante a qual a equipa às ordens de Paulo Torres ensaiou a estratégia a utilizar com os huilanos.