Selecção Nacional garante última eliminatória

A Selecção Nacional de Sub-18 de futsal garantiu a sua presença na derradeira eliminatória de acesso à fase final dos Jogos Olímpicos da Juventude, com palco na Argentina, em Outubro próximo.

A Selecção Nacional de Sub-18 de futsal garantiu a sua presença na derradeira eliminatória de acesso à fase final dos Jogos Olímpicos da Juventude, com palco na Argentina, em Outubro próximo, ao derrotar sábado último, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, a sua congénere do Marrocos, por 2-1, em jogo referente à segunda mão.
O feito alcançado pelos angolanos resultou do forte pecúlio conseguido no cômputo dos dois jogos da eliminatória, em que logrou a agradável marca de cinco golos contra quatro do adversário. Ou seja, a igualdade a três golos foi determinante para que os pupilos de Rui Sampaio ultrapassassem os marroquinos.
A qualificação de Angola à última fase da eliminatória há muito que estava escrita. Aliás, basta ver pela excelente postura espelhada pelos angolanos no jogo disputado em Rabat, em que mesmo com a arbitragem a seu desfavor, foi capaz de alcançar um resultado positivo. E mais: o combinado nacional esteve a vencer a escassos minutos do fim, tendo o árbitro validado o terceiro golo do Marrocos, mesmo após o apito final.
Mas como não existem jogos iguais, a história da eliminatória frente ao Egipto deverá ser, seguramente diferente. O conjunto egípcio é muito mais experiente e pode oferecer maiores dificuldades a Angola, razão pela qual não se espera uma eliminatória acessível para o conjunto às ordens de Rui Sampaio, aliás à semelhança do que tem sido até hoje.
 
O JOGO
Sobre o jogo que ditou a qualificação de Angola à fase derradeira da eliminatória de acesso à fase final, basta dizer que, ao avançado Wareno pode o país agradecer a vitória alcançada diante de Marrocos, ao marcar o \"golo de ouro\", que garantiu o apuramento.
A partida caminhava para fim, com os marroquinos cada vez mais ofensivos, nem mesmo com apupo do público presente, os mesmos baixavam a guarda, mas logo em cima do minuto 39, Wareno, desinibiu-se num lance individual, desenquadrou o guarda-redes contrário com um forte remate que foi morrer no fundo da baliza, garantindo a vantagem do conjunto nacional.
No começo do jogo já era evidente a superioridade de Angola e o claro domínio territorial exercido pela selecção durante largos períodos, perante uma quase inoperância atacante dos forasteiros.
A equipa nacional esteve perto de abrir o marcador aos sete minutos, primeiro com Wareno que rematou forte, mas Zaid desviou para canto e depois com Leo que após a recepção de um cruzamento atirou fora do alvo. O duelo prosseguia, com o conjunto angolano mais criativo, mas o quadro do desafio inverteu-se aos 10 minutos, após Rhars Youssef colocar o Marrocos em vantagem (1-0).
A partir daí, as coisas pareciam mais complicadas para os angolanos que mesmo criando inúmeras oportunidades acabavam perdulários. A persistência no ataque manteve-se, fruto disso, aos 19 minutos, Lukinha repôs a igualmente (1-1) no jogo, resultado registado ao intervalo.
Ao intervalo, tudo parecia difícil para os anfitriões, os visitantes aos poucos chegavam à baliza angolana, situação que provocava tensão e ansiedade. O público na Cidadela respondia com apupo as investidas contrária, mas nem com isso surtia efeito, já quando se apontava para uma igualdade no tempo regulamentar (40 minutos), aos 39´, Wareno, após ganhar uma bola, desequilibrou o último defensor e marcou golo que ditou o triunfo dos angolanos (2-1).

RUI SAMPAIO
“Foi uma eliminatória
de muito sacrifício”


O seleccionador nacional de futsal de Sub-18, Rui Sampaio, justificou a qualificação à última eliminatória a bravura e espírito de sacrifício dos seus jogadores. O treinador do combinado nacional considera que o grupo merece os êxitos, sobretudo pelas dificuldades a que está sujeito.
\"Estamos de parabéns. Estivemos bem e sabíamos que fisicamente as coisas seriam difíceis, mas este grupo merece esta qualificação, por tudo que temos passado e por tudo que tem faltado. Agradecer aos atletas e aos familiares. Foi uma eliminatória de muito sacrifício, pelo que temos passado todos os dias com eles\", disse.
De acordo ainda com o seleccionador, a crença e a atitude dos atletas foram  factores determinantes na qualificação. Destaca a bravura da equipa, que jamais virou o foco aos seus objectivos, apesar das várias contrariedades que enfrentou durante a preparação.
\"Desde o início que o grupo mostrou superioridade num jogo em que o adversário criava dificuldades, mas fruto da concentração conseguimos o golo que ditou o apuramento. O conjunto tinha tudo para abrir marcar mais cedo, mas os atletas acusaram alguma ansiedade e isso tornou o jogo mais complicado\", acrescentou Rui Sampaio.
O técnico agradeceu, a finalizar, o apoiou do publico presente no pavilhão e apelou para a necessidade de se reforçar as condições de trabalho do grupo visando o inicio da preparação da próxima eliminatória diante do Egipto.

PROJECTO DE MASSIFICAÇÃO
Ex-futebolista
incentiva
prática
do futsal


O antigo futebolista do 1ºde Agosto e do Clube Desportivo Norberto de Castro, Basílio José, é o principal rosto de um projecto de massificação e incentivo de jovens à prática do futebol de salão nas instituições de ensino.
De acordo ao que contou ao Jornal dos Desportos, para dar corpo ao projecto, a organização promove por ocasião do Dia da Paz, a primeira edição do torneio anual 4 de Abril, com a participação de equipas dos colégios da província de Luanda.
O ex-futebolista justifica a iniciativa com o facto de ter constatado que muitos dos futebolistas hoje feitos craques internacionalmente tiveram uma passagem pelo futsal, antes de apostarem pelo futebol onze. E cita como exemplos dos brasileiros Ronaldinho Gaúcho e Robinho.
\"O futsal dá-nos muitas vantagens para o futebol onze, como são os casos da resistência física, técnica e disciplina táctica. Enquanto no activo, tive algumas situações em que o meu treinador incentivou-me a jogar o futsal. É uma das formas de ter mais técnica dentro de campo. Noto que em Angola ainda não temos projectos de massificação para o futebol de salão, razão pela qual pretendo ajudar a colocar a modalidade no pódio.
Quero incentivar jovens a entrar para o futsal. Já realizei alguns torneios, como foram o 40 anos Sonangol e o Luanda COP, realizado pela DMS\", disse o antigo futebolista, afastado prematuramente dos relvados, aos 24 anos, fruto de uma grave lesão.
\"O torneio será disputado numa primeira fase por atletas Sub-18, nas classes masculino e feminino. Os jogos serão aos sábados e durante onze semanas. Participam do torneio 30 colégios de Luanda e a meta é realizar posteriormente nas demais províncias e após esta etapa realizar a Liga dos Campeões entre colégios\", acrescentou. 
A grande expectativa de Basílio José é a de que o projecto venha a gozar de enorme adesão, na medida em que existe um grande \"feedback\" dos alunos dos colégios convidados.
\"Tem sido como se já estivessem à espera do torneio há mais tempo\", congratulou-se, afirmando haver o suporte do Ministério da Educação, no sentido de que nada atrapalhe nos objectivos.
\"A FAFUSA vai disponibilizar os árbitros para os jogos e a nossa organização vai ter os delegados dos jogos.
Um dos maiores objectivos é caçar os talentos que estão nos colégios para uma futura selecção de futsal, porque Angola precisa de colocar o seu futsal no pódio africano e mundial\", referiu.
Segundo ainda o mentor do projecto a ser organizado pela NINO & NONI Sport, o torneio ganhou vários patrocinadores identificados com a causa do futsal angolano, com destaque para a FAF, FAFUSA, Ministério da Educação, ANEP, DMS, 6IX Sport Management, Pura VJ Zacarias e a NI-7 LDA.                                                   
PC