Djokovic vence e está nas meias-finais do torneio Wimbledon

Novak Djokovic deu ontem mais um passo, para voltar a ser o atleta que encantou e dominou o ténis mundial por alguns anos.

Novak Djokovic deu ontem mais um passo, para voltar a ser o atleta que encantou e dominou o ténis mundial por alguns anos. O ex-número um do mundo ganhou ao japonês Kei Nishikori por 3 sets a 1, com as parciais 6/3, 3/6, 6/2 e 6/2, avançando para as meias-finais de Wimbledon, torneio que já conquistou em três oportunidades: 2011, 2014 e 2015. Agora, o sérvio espera quem vencer o duelo entre o argentino Juan Martin Del Potro e o espanhol Rafael Nadal.
Anteriormente, os dois tenistas já tinham se defrontado em 15 oportunidades, com 13 vitórias para Nole contra 2 de Nishikori. No entanto,um dos poucos triunfos do japonês foi um dos mais surpreendentes dos últimos anos, ao vencer Djokovic na meia-final do Open dos Estados Unidos por 3 sets a 0, na temporada de 2014. Na grande final, Kei não conseguiu repetir o desempenho e perdeu, pelo mesmo placar, para o croata Marin Cilic.
O primeiro set foi marcado por duas estratégias de jogo bastante semelhantes, já que ambos os tenistas possuem as mesmas qualidades: óptima movimentação de pernas, um backhand melhor que o forehand, óptima capacidade de devolução e muita facilidade para mudar a direcção da bola.
No entanto, mesmo com um potencial muito semelhante, Djokovic mostrou mais solidez nos momentos importantes do set, jogando com muita precisão e dificultando o jogo para Nishikori. Essa postura foi suficiente para vencer a primeira parcial por 6/3 e abrir vantagem na partida.
O segundo set começou com um Djokovic extremamente agressivo, fazendo com que o japonês jogasse o máximo possível para não ceder mais uma quebra no jogo. No primeiro game, foram 15 pontos jogados, sendo que no terceiro (o segundo game de saque de Nishikori na parcial), o tenistas asiático precisou sair de um 0/40 para confirmar o serviço.
Depois do susto, Nishikori melhorou o seu jogo e quebrou o saque de Djokovic pela segunda vez no jogo, conseguindo abrir uma boa vantagem diante do sérvio. O japonês manteve o desempenho extremamente regular e ganhou o segundo set por 6/3, igualando o placar da partida e mostrando ao sérvio que tinha condições de eliminar o ex-número um do mundo.
O terceiro set continuou extremamente equilibrado, com o quinto game sendo o mais emocionante, com Djokovic saindo de um 0/40 para confirmar o saque e manter a parcial sem nenhuma quebra. Se o japonês não teve “sorte”, o sérvio mostrou eficiência quando teve uma única chance de quebra na sequência, e não apenas venceu o game no serviço de Nishikori, como confirmou o game seguinte sem perder nenhum ponto. Em alta, Nole ainda quebrou novamente o saque do adversário e fechou a parcial em 6/2.
O quarto set teve um Djokovic ainda mais intenso, já que mesmo sendo quebrado no primeiro game, devolveu a quebra, confirmou em seguida o serviço e ganhou novamente no saque de Nishikori, saindo de uma desvantagem para ficar três games da semifinal. O ex-número um do mundo manteve o alto nível e fechou o set em 6/2, garantindo sua vaga para a próxima fase da competição.