Colossos africanos levam vantagem na eliminatória

Com resultados mais expressivos, Wydad de Casablanca, TP Mazembe e Al Ahly Sporting Club estão encaminhados à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões, depois de conseguirem um bom diferencial no jogo da primeira mão, frente aos seus adversários.

Com resultados mais expressivos, Wydad de Casablanca, TP Mazembe e Al Ahly Sporting Club estão encaminhados à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões, depois de conseguirem um bom diferencial no jogo da primeira mão, frente aos seus adversários.
Na qualidade de detentor do título, o Wydad fez jus à condição de favorita e bateu sem apelo nem agravo o Williams Ville Athletic Club por (7-2), em desafio disputado no Estádio Mohammed V, em Casablanca.
Com a vitória, a formação marroquina tem clara vantagem para o desafio da segunda mão e dificilmente vai falhar o apuramento, apesar de ter consentido dois golos em casa.
Nas competições da CAF, o conjunto magrebino carrega uma vasta experiência, tendo já dois títulos, sendo que o primeiro foi alcançado em 1992. Com esses ingredientes, o Wydad tem argumentos suficientes para superar o Williams Athlétic Club.
Depois da forte aposta nos escalões de formação, o futebol marroquino está a viver um período de bonança nos últimos três anos, visto que as suas equipas competem regularmente na fase de grupos da Liga dos Campeões e da Taça CAF. O apuramento ao Mundial da Rússia, bem como a recente conquista do CHAN-2018, tornam o futebol marroquino cada vez mais forte. Em fases finais dos campeonatos do mundo, Marrocos não participa há 20 anos.
O outro peso pesados do futebol africano, o TP Mazembe, também conseguiu um resultado animador frente aos moçambicanos do Desportivo do Songo, com uma vitória confortável por 4-0. No jogo da segunda mão, o campeão do Congo Democrático vai tentar conservar a vantagem da primeira parte da eliminatória. À semelhança do TP Mazembe, o Al Ahly despachou, por 4-0, o CF Mounana.

CAMPEÃO ANGOLANO

Apesar vencer por 1-0, com golo de Geraldo, o 1º de Agosto mantém a crença na qualificação, embora reconheça as dificuldades a encontrar no desafio do próximo dia 16 frente ao Bidvest Wits da África do Sul, a na cidade de Joanesburgo.
Depois do fracasso em 2017, o bicampeão angolano direcciona os seus intentos no restrito grupo das oito melhores equipas apuradas, com a finalidade de prestigiar o futebol nacional, bem como encaixar alguns \"tostões\", caso atinja os quartos de final.
O clube militar não participa há 20 anos na fase de grupos das provas da CAF, depois de perder a final das Taça dos Vencedores das Taças diante do Esperance da Tunísia, ao empatar sem golo em Luanda, com o médio Assis a desperdiçar uma grande penalidade. Em Tunis, o 1º de Agosto tinha perdido por 2-1 no desafio da primeira mão.

EQUIPA TÉCNICA CONFIANTE
Contactado pelo Jornal dos Desportos, Ivo Traça, treinador adjunto de Zoran Maki, mostrou-se confiante na qualificação, apesar de jogar num terreno adverso.
\"Este é o objectivo que nos move. Sabemos que o jogo se afigura difícil. O Bidvest Wits joga em casa e vai procurar virar a eliminatória. Conhecemos os pontos fortes e fracos da equipa adversária. Não iremos defraudar a nossa massa associativa e o futebol angolano\", disse.
Durante o primeiro turno da eliminatória registou-se cinco vitórias caseiras, quatro fora de portas e três empates. Aduana Stars-E.S. Setifienne (1-0), AS Togo Port de Lomé- El Hilal (2-0), MFM FC- Mouloudia da Argélia (2-1), Difaã El Jadidi- Vita Club Kinshasa (1-0) e Horaya A.C - Generation Foot (2-1). Plateu United FC- Étoile Sahel da Tunísia (2-4), Young Africana-Township FC (1-2), Zanaco FC -Mbabane Swallons (1-2) e Zesco United- Asec Mimosas (0-1). Gor Mahia FC- E.S.T (0-0), Saint George SC-Kampala City (0-0) e Rayon Sport-Mamelodi Sundowns (0-0).

TAÇA CAF
Na 15ª edição da Taça Nelson Mandela, o Petro de Luanda, detentor da Taça de Angola e vice-campeão, não foi capaz de aproveitar o factor casa, ao empatar sem golo com o Suport United da África do Sul, pelo que pode enfrentar dificuldades no jogo da segunda mão, a disputar-se a 15 do corrente.
Em Joanesburgo, os tricolores do Eixo Viário têm de jogar ao mais alto nível e procurar visar a baliza adversária durante os primeiros 15 minutos.
No reduto do opositor, o técnico Roberto Bianchi prometeu jogar ao ataque, sem descurar naturalmente a defesa para o alcance do principal objectivo.
\"Tudo está em aberto. Não ganhámos na nossa casa, mas é possível vencer lá. Temos objectivos na prova, que visa chagar à fase de grupos\", garantiu.
Dos 16 jogos disputados, a primeira mão contabilizou sete vitórias caseiras, quatro empates e três vitórias extramuros. C S Mancha-El Ahly Shandy (3-0), Renaissance Berkane-Club Africain (3-1), Club Athlétic Ailons-Union Guerdans (3-0), Chabas Belouizidad- Nicana FC (3-0), Wolalita Dichase-Zamalek (2-1), Al Ittihad- Akwa United FC (1-0), Djoliba do Mali- APR FC (1-0), Simba Club- Al Masry Club (2-2), Motemba Pembe- Deportivo Niefang (1-1), Raja Athlétic-FC Novadhibou (1-1), Maniema Union--USM da Argélia (2-2), Port Louis 2000-Fosa Junior (0-2), Energie- Enyimba FC (0-2) e Costa do Sol - Cap Town City (0-1).