Modalidades

Angolanos entram no top "ten"

Selecção Nacional foi a décima classificada entre vinte países com quatro medalhas

Os corredores angolanos da seleção sénior de ciclismo de Angola conseguiram colocar o combinado nacional entre os (10) melhores países do continente, após a  disputa da última prova de elites, disputada sexta-feira,no circuito de Benslimane, arredores de Casablanca (Marrocos) e, que consagrou o eritreu, Tesfon Okubamariam como campeão africano na especialidade em linha.

Coletivamente, Angola ocupou a decima posição geral e no quadro geral de medalhas ( com quatro medalhas de bronze), ficando apenas atrás dos Marrocos, Eritreia, Algéria, Egípto, Eritreia, Algéria, Rwanda. Tunísia, EtIópia, Burkina Faso e Gabão, sendo que estes dois últimos países que ficaram a frente de Angola não obtiveram nenhuma medalha. Atrás de Angola ficaram, o Sudão, Ghana, Costa do Marfim, Zimbabwe, Burundi, Ilhas Maurícias, Serra Leoa, Togo, Djibuti e Senegal.

 Em termos individuais na prova em linha de 120 km, o ex-campeão nacional de sub-23, Dário António foi o melhor ciclista angolano em prova ao classificar-se na 34ª posição, seguido de Igor Silva (41º), Cruz Tuto(65º) e Mário de Carvalho.

A dureza da prova em linha que encerrou estes XI Campeonatos de Ciclismo, disputados entre 21 e 26 deste mês no circuito de Benslimane, arredores de Casablanca pode ser medida pelo facto de terem desistido vinte ciclistas, que não chegaram a cortar a meta, entre os quais, os angolanos Walter da Silva e Osvaldo Jacinto, que foi chamado a última da hora para completar o número de oito(8), permitidos pela organização nesta competição de seniores e, reforçar o combinado angolano.

Igor Slva, chegou a estar seis minutos de vantagem a frente dos restante pelotão como resultado duma fuga que se revelou prematura, quando o carrocel eritreu decidiu ir ao seu encontro e quando passaram por ele, o corredor angolano ficou sem pernas para acompanha-los. Entretanto, o Eritreu, Tesfon Ekubamarien, que venceu os 120 km em linha, batendo ao Sprint toda a concorrência fez 04h0646”, seguido dio argelino, Yosef Reguigui e do tambem eritreu MeksebYuocef, com o mesmo tempo do vencedor completaram o pódio desta prova.

Também fizeram bons tempos os corredores que na cabeça do pelotão tentaram o “sprint”, sem sucesso,  nomedamente, os eritreus Amanuel Ghebreigzabhier, Elyas Afewerki, EyobMetkel e o rwandês, Jean Claude Uwizeye, medalha de ouro na categoria sub 23, ainda o etiope Gebramariam Gemay e o marroquino SalaheddineMraouni, todos com 04h06´48”.Os angolanos, Dário António, Igor Silva, Cruz Tuto, José Panzo, Mário de Carvalho e Lucas Camilo, entraram todos na casa das 04h14´28”, 04h18´48”, 04h21´18”, 04h23´51” e 04h34´13”, respectivamente.


Destaque
Prova consagra
novos campeões

Os XI Campeonatos de Ciclismo de Estrada Casablanca-Benslimane 2016 consagraram oito novos campeões africanos: Argélia (campeã do contra relógio por equipas  em júnior), a Eritreia (campeã do contra relógio por equipas  em senior), a Africa do Sul ( Campeã do contra relógio por equipas  em senior feminina), Abedelraouf Bengayou (campeão individual do contra relógio junior),   a egípcia Donia Mohamed (campeã do contra relógio junior feminina),a namibiana Vera Adrian  (campeã do contra relógio senior feminina), o marroquino, Mouhssine Lahsaini (campeão do contra relógio senior), o rwandes Valens Ndayisenga (campeã do contra relógio por equipas  sub-23), todos na especialidade de contra relogios tanto por eauipas como individual.

Na especialidade em linha os campeões foram, o argelino Amza Mansouri em juniores, o etiope, Tesfon Okubamariam em seniores  e o eritreu Amanuel Ghebreigzabhier em sub 23.
SK