Macovi agastada com a federação

A direcção da Escola Macovi Sport Clube está agastada com a Federação Angolana de Xadrez por inviabilizar a participação da agremiação de Marcelino Correia no Campeonato Africano de Juniores, terminado na primeira semana do mês corrente, em Kampala, Uganda.

A direcção da Escola Macovi Sport Clube está agastada com a Federação Angolana de Xadrez por inviabilizar a participação da agremiação de Marcelino Correia no Campeonato Africano de Juniores, terminado na primeira semana do mês corrente, em Kampala, Uganda. Os macovistas tinham o evento como mais uma oportunidade para a Mestre Internacional (MI) Ednásia Júnior e o Mestre Fide (MF) José Borges, campeões nacionais de 2018, obterem as primeiras medalhas de 2019 para o país.

Marceliano Correia Victor, patrono do clube, assegurou ao Jornal dos Desportos que \"não\" gostou das correspondências de Tito Martins, presidente da Federação Angolana de Xadrez (FAX), mantidas com outras delegações do continente sobre a ausência do país no evento continental. As justificações apresentadas aos associados da FAX também não agradaram ao jovem activista.
Marceliano Correia Victor disse que \"não digeriu as justificações da FAX\" que alegavam \"a frágil participação de Angola\" no Campeonato Africano sem as presenças do MI David Silva e da MI Esperança Caxita. Para o patrão da Escola Macovi, \"era a oportunidade para outros xadrezistas atacarem o continente e obterem  medalhas\".
O Fundador da Macovi recorda que os MI David Silva e Esperança Caxita e Luzia Guimarães pertenceram a Escola Macovi Sport Clube antes de rumarem para o Progresso Sambizanga. Por isso, \"a MI Ednásia Júnior, MF José Borges e outros atletas esperam por uma oportunidade para escalarem aos altos degraus da arena desportiva africana\".
Marceliano Correia Victor discorda do presidente de direcção da Federação, Tito Martins, sobre \"a participação negativa de Luzia Guimarães no Campeonato Africano de Escolas por Idades de 2018\", em Limpopo, África do Sul. A trajectória apresentada durante a época, na qual foi considerada \"grande revelação\", garantia \" um brilharete no Africano de Kampala\", segundo o presidente da Escola Macovi.
FAX RESPONDE
À ESCOLA MACOVI
Em resposta ao Marceliano Correia Victor, o presidente da Federação Angolana, Tito Correia Martins, disse que \"a nossa ausência no Africano de Juniores, disputado em Kampala, deveu-se por motivos financeiros\".
\"A nossa intenção era lutar pela revalidação dos títulos alcançados nos últimos anos. Fizemos a solicitação ao Minjud e infelizmente o despacho recebido era claro: a viagem seria realizada sem dispêndio do Estado angolano\", esclareceu Tito Martins que sustenta a tentativa de \"angariar patrocínios\", mas não tiveram \"êxitos esperados\".
Sobre a perda do protagonismo  no continente, Tito Martins foi peremptório: \"Angola não perde o protagonismo alcançado. O nosso domínio continental no escalão jovem vem de vários anos. Não é a ausência numa prova que vai beliscar a conquista\".
Para evitar constrangimentos futuros, Tito Martins defende que \"as medidas profiláticas são encontrar mais parcerias, seleccionar as melhores provas e preterir de outras\". Em 2018, Angola esteve presente no Campeonato Africano Individual, Zonal Africano, Campeonato Mundial de Juniores, Campeonato Africano das Escolas, Olimpíadas Mundiais (tudo em ambos os sexos), Campeonato Africano de Amadores (com suporte de clubes) e estágio competitivo de dois meses ao MI Adérito Pedro, visando a obtenção do título de Grande Mestre (GM) e os alcance de 2400 pontos no ranking mundial.
Para 2019, as realizações de palestras sobre o desporto e de um torneio no próximo mês (Fevereiro) constam da preparação para assinalar o 40º aniversário da FAX. A Taça Cuca e Angola Livre são outros torneios internacionais que podem voltar a constar do calendário na presente época.
Tito Martins garante também a realização de uma Assembleia Geral Ordinária para a apresentação de relatórios de actividades e de contas dos dois últimos anos, \"tão logo a Mesa da Assembleia Geral a convoque ao abrigo estatutário\". Diz estar ciente das preocupações dos associados pela demora do evento.